Pureza Loyola

 

 

Uma das pessoas homenageadas pelo 6º Cinefront é Pureza Lopes Loyola, símbolo da luta contra o trabalho escravo no Brasil. Entre os anos de 1993 e 1996, Pureza saiu de Bacabal (MA) em busca de seu filho Abel, que havia sido aliciado para trabalhar em uma fazenda na região. No seu percurso  entre os municípios do Maranhão e do Pará, se deparou com graves situações de exploração de trabalhadores em garimpos, carvoarias e fazendas.

 

 

Pureza registrou e denunciou essas violações às autoridades do poder público. Sua luta teve grande repercussão nacional e internacional. As suas andanças e denúncias contribuíram e provocaram o reconhecimento pelo Estado brasileiro da existência do trabalho escravo no país em 1995. Em 1997 Pureza recebeu o prêmio internacional Anti-Slavery Award, concedido pela Anti-Slavery International, a organização mais antiga do mundo no combate à escravidão, sediada em Londres.

 

 

A história e a luta dessa mãe e ativista dos direitos humanos inspiraram o longa-metragem Pureza (2019), dirigido por Renato Barbieri e estrelado por Dira Paes. O filme teve sets de filmagem em Marabá e em outras cidades da região Sul e Sudeste do Pará, e está sendo exibido pela primeira vez na região na programação do Cinefront.

 

 

 

A homenagem do Cinefront à Pureza Loyola conta com uma live no dia 15 de abril de 2021, reunindo Renato Barbieri e Dira Paes (diretor e atriz principal do filme Pureza), além da presença de outros convidados e da própria homenageada. Como símbolo da homenagem, o Cinefront também presenteou Pureza com obra da série Acúmulos, de Marcone Moreira – artista marabaense de grande destaque no circuito brasileiro de arte contemporânea.

 



Realização e Apoio


© 2021 cinefront.org
Direitos de cópia e autoria de obras e materiais gráficos são respectivos dos idealizadores e licenciados para uso exclusivo no festival.


Desenvolvido com amor por Guilmour Rossi. Orgulhosamente criado com Libreflix.